30 outubro 2013

Mulher alcoólatra fica com barriga de grávida



Vítima de alcoolismo, Jo chegou a beber três garrafas de vinho por dia

fonte : R7 - 22-10-2013

Mulher exagera na bebida alcoólica e fica com “barriga de grávida”

Jo foi diagnosticada com cirrose e retenção de líquido na região abdominal
Ao entrar em um ônibus, muitas pessoas cedem o lugar a Jo por achar que ela está grávida.

Porém, a barriga extremamente inchada é consequência de sérios problemas no fígado causados pelo consumo excessivo de bebida alcoólica. As informações são do site Daily Mail.
Por causa de uma cirrose, a mulher de 35 anos desenvolveu um efeito colateral chamado ascite — acumulação de fluídos na cavidade do peritônio. Pacientes com essa doença se queixam da sensação de peso e pressão na barriga. No caso de Jo, houve uma elevação das veias em toda a região abdominal.
Para diminuir a barriga, Jo precisa ir ao hospital a cada três semanas para se submeter a uma drenagem. Durante o procedimento, considerado doloroso, os médicos inserem uma agulha e um cateter no corpo da paciente para retirar o acúmulo de fluido e reduzir a pressão arterial no fígado. De acordo com os cirurgiões, em uma operação, já foi possível remover 23 litros de líquido de sua barriga.
A única esperança para Jo seria um transplante de fígado. Porém, não há garantia sobre a sua sobrevivência.  
Alcoolismo
Vítima de alcoolismo há vários anos, Jo chegava a beber três garrafas de vinho por dia. Esse consumo exagerado equivale a beber 15 vezes a mais que a quantidade de álcool recomendada para uma mulher.
No momento, a paciente se encontra sóbria, mas os danos causados em seu fígado tornaram-se irreversíveis.
SAIA DESSA Enquanto tem tempo ! 




28 outubro 2013

Álcool - O que acontece com seu organismo - Vídeo


Você sabia que aquela sensação ruim depois de exagerar na bebida é uma reação do organismo as reações tóxicas do álcool? Você vai ver agora, o que acontece com o fígado sobrecarregado.




... E ACHA QUE TÁ TUDO NORMAL !!!!!!

24 outubro 2013

Vídeo com cebolinha quer estimular diálogo sobre bebida alcoólica

No vídeo, resultado de uma parceria entre a Ambev e a Maurício de Sousa Produções, Cebolinha tenta convencer o pai a deixá-lo sentir o gosto da cerveja. A produção faz parte do projeto "Papo Família", que tem como objetivo ajudar os adultos a falar com crianças e jovens sobre o consumo de bebida alcoólica.






20 outubro 2013

Como abordar um problema sobre o álcool

fonte : família.com.br


COMO   POSSO   AJUDAR  ? 

Aproximar-se de alguém, principalmente de um membro da família, que está abusando de álcool pode ser um grande desafio. Ninguém gosta de ser chamado a atenção por causa de um comportamento negativo, e é possível que a pessoa, que por toda a sua vida bebeu demais, pode até não perceber que ficou tão ruim quanto está agora. Dito isso, o alcoolismo é um problema legítimo e sério. É importante não se apressar em concluir que a pessoa em questão é um alcoólatra, a menos que ela tenha sido diagnosticada por um profissional ou tenha admitido por si mesma. Aqui estão algumas ideias para falar com as pessoas sobre o consumo de álcool. 
SEJA oportuno em primeiro lugar e dê à pessoa a oportunidade de falar. Ser um bom ouvinte lhe dará a chance de ver o nível de consciência da pessoa sobre o problema. Começando com uma simples declaração como: "Eu notei que você está bebendo muito mais recentemente." É uma maneira bastante inofensiva para abrir um diálogo. Esse princípio pode ser necessário para inspirar uma mudança. 
SEJA honesto e direto sobre como a bebida está afetando. Se o alcoólatra é receptivo a uma discussão mais aprofundada, este seria um bom momento para afirmar claramente como você se sente sobre este hábito dele. Um empregador pode dizer: "Eu tenho notado que quando você entra cheirando a álcool, nossos clientes se sentem desconfortáveis." Uma mulher pode expressar abertamente: "Quando você chega em casa bêbado, eu me preocupo com você dirigindo e prejudicando a si mesmo ou a alguém." Tenha o cuidado para não usar declarações "ofensivas" e mantenha a sua discussão livre de culpa, mesmo se você estiver irritado ou ferido. Se você sabe que a conversa vai ser carregada emocionalmente, leve algum tempo para escrever seus sentimentos no papel antes de expressá-las em voz alta. Isso fará com que seja mais fácil manter o foco e evitar conflitos. 
DEIXE-O saber que você está lá para ser solidário. Pergunte ao seu amigo como ele se sente, se você pode ajudá-lo. Lembre-o de que você não está encostando-o contra a parede, porque você não o está julgando, você está preocupado.
SE as circunstâncias justificarem, peça a um alcoólatra em recuperação para falar com ele. Independentemente de quão ruim o problema do alcoolismo possa ser, um alcoólatra em recuperação será útil para contar sua própria experiência com algumas das armadilhas do abuso de álcool. Muitas vezes, as pessoas que lutam contra um vício e abuso de álcool estão muito mais dispostas a se abrir para alguém que entende a sua luta do que com a família ou amigos que estão involuntariamente maltratados. Programas de recuperação para viciados enfatizam a importância de alcançar aqueles que estão lutando, e a maioria das pessoas na recuperação estará disposta e ansiosa para conversar com o seu amigo.
OBTENHA conhecimento sobre o alcoolismo. Você certamente estará mais preparado em suas relações com um alcoólatra se souber mais sobre os seus desafios. Tente abordar o problema livre de temores e estereótipos, e aprenda sobre o que pode causar o vício do álcool. Existem centenas de livros sobre alcoolismo e abuso de álcool, grupos de apoio locais como AA - Alcoólicos Anônimos (que oferece conhecimento e apoio aos viciados, familiares e amigos dos alcoólatras), e as igrejas que podem oferecer alguma ajuda com a situação. Quanto mais você souber, menos você temerá. 
ENTENDA que você não pode curá-lo. O alcoólatra têm que estar dispostos a mudar por si mesmo. Você pode ajudar, levando-o a possíveis soluções e ser solidário, mas em última análise, a pessoa tem que querer mudar. 
É CLICHÊ, mas é verdade. Admitir que há um problema é o primeiro passo. Fique feliz por você estar fazendo a coisa certa, por não ignorar o problema. Problemas com álcool podem muitas vezes simplesmente ser resolvidos através do conselho gentil de um amigo preocupado. Pessoas que podem ter um problema mais grave com bebidas ainda têm acesso à ajuda. Há sempre esperança, pois há milhares de histórias de sucesso de sobriedade ao longo da vida. Honestidade e transparência são as chaves para ser solidário. 

Traduzido e adaptado por Jaguaraci N. Santos do original How can I help? How to approach a problem drinker, de Margaret Crowe. 


18 outubro 2013

Após bebedeira chinês é empalado com rastelo - Cômico se não fosse trágico

fonte : R7
18/10/2013


Chinês é empalado com rastelo após noite de bebedeira com amigos

Enquanto voltava para casa, homem pulou muro e caiu em cima de cabo de madeira
Um bêbado sofreu um acidente terrível no último final de semana quando voltava para casa, na Província de Henan, na China. Ao pular um muro, ele caiu sobre um rastelo, que acabou entrando em seu ânus..
De acordo com veículos de comunicação chineses, Peng, de 37 anos, tinha ido beber na casa de amigos, quando percebeu que estava sem a chave de casa. Ele resolveu então voltar para casa.
No caminho, Peng decidiu pular um muro, mas ele não notou que havia um rastelo do outro lado da parede.
Virado para cima, o cabo do rastelo entrou no ânus do chinês, que teve de ser levado ao hospital.
Antes de passar pela cirurgia, bombeiros tiveram de serrar o cabo de madeira.
A operação durou cerca de quatro horas. Os médicos estavam preocupados com a espinha dorsal do chinês, que estava sendo pressionada pelo cabo.



15 outubro 2013

Famosos que vivem ou viveram o drama do alcoolismo


fonte : R7
16/10/2013
Conheça os famosos que vivem ou viveram o drama do alcoolismo

O alcoolismo é um problema grave e que não poupa ninguém. As vítimas deste mal podem ser celebridades ou anônimos. Algumas estrelas conseguiram combater a doença com o tratamento, e hoje estão recuperadas. Outras não tiveram a mesma sorte e acabaram com a carreira e com a própria vida. 

Para alcançar a fama, a maioria das estrelas passou por dificuldades na trajetória profissional. Com muito suor, elas driblaram os problemas e conquistaram o carinho do público. Mas, em algum momento, o álcool entrou na vida das celebridades.



Depois de se destacar na década de 1990 como o astro-mirim do filme Esqueceram de Mim, o ator Macaulay Culkin teve vários problemas com álcool e drogas na adolescência. Hoje ele está afastado do cinema e também irreconhecível. Segundo um tabloide inglês, Macaulay teria sido confundido com um mendigo no início deste ano! 



Outra atriz que é vista frequentemente sob efeito do álcool é Lindsay Lohan. Ela já foi até presa algumas vezes por dirigir sob efeito de bebidas. Por mais de três vezes, Lindsay já tentou sair do vício em uma clínica de reabilitação. 




A cantora Demi Lovato, uma das preferidas dos teens, também já teve problemas com álcool. Mas, conseguiu superar. Porém, o sucesso no tratamento não vem para todos... 



Amy Winehouse passou por várias clínicas de reabilitação. Embora fosse usuária de outras drogas, o álcool sempre esteve presente na vida da cantora 



Um tabloide inglês publicou uma foto em que Amy rasteja e implora por um drink em um resort onde estava hospedada. Após uma alonga batalha contra o álcool e as drogas, Amy foi encontrada morta em seu apartamento em julho de 2011 



Aos 48 anos, a cantora Whitney Houston também se despediu do palco e dos fãs por causa do vício 



Ela morreu vítima de uma combinação de tranquilizantes e álcool, e foi encontrada morta na banheira de um hotel em Los Angeles, onde estava hospedada para participar do prêmio Grammy 



No Brasil, alguns jogadores de futebol também tiveram problemas com álcool, como Mané Garrincha. O craque não conseguiu vencer a luta contra a bebida e morreu vítima de cirrose 



O ídolo do Corinthians Dr. Sócrates também sofria da doença. Ele nunca assumiu ser alcoólatra, dizia apenas que o álcool era um companheiro, assim como o cigarro. Em 2011, foi internado três vezes em apenas quatro meses .






14 outubro 2013

A compulsão e a coragem de evitar o primeiro gole


A Compulsão


Este é o fator preponderante do alcoolismo, somado há outros sintomas, é o que determina se uma pessoa adquiriu ou não esta doença, mas não existe alcoolismo sem a compulsão, enquanto que os outros sintomas em separados, não conseguem detectar o problema.
A Compulsão é o ato de não conseguir parar de beber após ter ingerido o primeiro gole, por maior que seja minha força de vontade, é como se um mecanismo fosse disparado dentro de mim, e este mecanismo interfere em meu raciocínio e em minha vontade.
Recordo-me inúmeras vezes que menti para mim mesmo e para outras pessoas que iria tomar apenas uma cerveja ou apenas uma dose, mas logo que começava a fazer uso, minha compulsão era disparada, e me forçava a beber, e somente conseguia parar ou embriagado, ou quando causava um problema muito grande, ou em último caso, em coma alcoólica.
Foram incontáveis vezes que em finais de semana minha esposa preparava o almoço, e normalmente fazendo meus pratos preferidos, dizia a ela que iria tomar apenas uma cerveja antes da refeição, alem de não comer, minha ingestão de álcool somente se encerrava altas horas da madrugada, causando grande transtorno em toda família.
Evitei por diversas vezes participar de acontecimentos sociais em que teria bebida alcoólica, principalmente quando se relacionava ao trabalho, pois sabia que se não resistisse e tomasse algo que continha álcool, não conseguiria parar. Em algumas destas datas que minha presença era imprescindível, ficava a menor tempo possível e sem fazer uso de bebidas, mas logo que chegava em casa, tentava tirar aquele atraso e normalmente bebia em dobro.
Aprendi a duras penas e somente quando entrei em recuperação que a única forma e o único remédio existente no mundo para o alcoolismo a para compulsão alcoólica é “EVITAR O PRIMEIRO GOLE”.
A principio me pareceu muito difícil ou até mesmo impossível, achava que não tinha força para uma atitude deste porte, alias hoje sei que evitar o primeiro gole, é exatamente uma questão de atitude pessoal, ninguém poderia me ajudar nesta decisão, teria que pratica-la sozinho.
Descobri que com força de vontade, atitude e determinação, esta tarefa é absolutamente possível, mas também existe mais um fator importante para se evitar o primeiro gole.
No principio de minha recuperação, fiz algumas adaptações em meu dia a dia, como por exemplo, evitar locais em que existia álcool e arrumei outras atividades para serem desenvolvidas nos horários em que costumava beber com mais freqüência.
A participação em grupos de mutua-ajuda também se faz necessária, pois a troca de experiências de seus membros me ajuda muito, principalmente no que tange ao conhecimento desta doença e a força que adquiri ao saber que não estou sozinho, que muitas outras pessoas passaram exatamente pelo que passei e conseguem vencer o alcoolismo de 24 em 24 horas.
À medida que o tempo passa a vontade de beber vai diminuindo e nos dias de hoje ela aparece esporadicamente e com uma força infinitamente menor.
Hoje posso dizer com conhecimento de causa que qualquer pessoa pode deixar a bebida e paralisar a doença EVITANDO O PRIMEIRO GOLE.


Muita luz, paz e serenidade a todos e sempre.




02 outubro 2013

Homem que morava em fusca muda após internação - Vídeo

fonte : G-1 e CLÍNICA GRAND HOUSE


Homem que morava em Fusca muda após internação ! 

Geraldo Luís encontrou em Taboão da Serra (SP) um homem que morava dentro de um Fusca. Trata-se de Josivaldo Rocha dos Santos. Ele chegou em São Paulo com a esperança de uma vida melhor, mas, devido ao vício em drogas e bebidas, perdeu tudo. Josivaldo aceitou ser internado em uma clínica de reabilitação e, pouco tempo depois, já está bem diferente. Confira!