17 março 2015

MUSSORGSKI E O ALCOOLISMO !

Mussorgski 


Eis aí, o ALCOOLISMO! Mussorgski soçobrou num mar de vinho, conhaque e vodca, a ponto de transformar-se, de cavalheiro refinado em vadio anti-social. – Salomon Volkov –
Mussorgski passou a atravessar os dias e as noites nas mais degradantes tavernas da cidade, onde caminhava a passos largos no caminho da destruição. Seu trabalho como compositor, passou a ser relegado a um segundo plano. O alcoolismo o fez perder o emprego e a maioria das amizades. A saúde do músico deteriorou-se rapidamente. Suas condições físicas e mentais eram assustadoras. Os poucos amigos sempre o encontravam totalmente embriagado, os olhos ardendo em loucura, as roupas transformadas em farrapos. Todos os bens que possuía haviam sido consumidos com a bebida. O torturado Mussorgski acabou internado no Hospital Nikolaev, aonde a morte o esperava.
No dia em que comemorava seus 42 anos, ele subornou um enfermeiro, para que lhe comprasse uma garrafa de conhaque. Consumida em poucas horas, ela representou a última etapa do processo de autodestruição do jovem músico, que iria morrer uma semana depois, no dia 28 de março de 1881.
Fonte : Revista Digital / www.facebook.com/vencendooalcoolismo.com.br

IDOSO ALCOÓLATRA É ESPANCADO !



Eis um fato desconhecido por muitos; alcoolismo é uma doença grave, vista como má conduta pela maioria da população. Um outro fato, que todos conhecem, mas insistem na prática; violência propaga mais desgraça e selvageria. E por ultimo, quando um fato é consumado, há sempre os dois lados da questão. O nome do agredido é Nelson, de idade de 62 anos, e idoso, foi espancado até seus olhos ficarem vermelhos de sangue. Não sou um membro da justiça para julgá-los, o objetivo aqui é tentar causar-lhes a reflexão, ou tentar pelo menos.
Não, não se deve agredir um alcoólatra. Essa prática, comum à muitos humanos envolvidos nessa massa socialmente falida, não resolve nada. Do contrário, só gera mais violência.
Temos dentro nós instintos perigosos, mas para viver em sociedade, devemos controlá-los. É inaceitável quando um idoso sem a plena capacidade física, embriagado, seja espancado dessa maneira. Alcoolismo é uma DOENÇA GRAVE meus caros, e não uma escolha. Ele estava incomodando o agressor sim, mas é para isso que existe os órgãos competentes para resolver a questão da forma correta. Ele necessariamente devia ter chamado a polícia, para levá-lo. Só que por outro lado, o agredido já havia irritado o agressor por mais de uma vez. Ele foi paciente, por tê-lo deixado de lado em muitos momentos. Porém, perdeu o controle, em um ato de PURA SELVAGERIA. Ele também tem suas convicções para ter feito isso, mas a questão principal é que o erro foi sim do agressor. Ele não detinha nas mãos um direito superior de espancar Nelson. Agora é comum exaltar uma conduta de alguém, para tentar substituir o papel da justiça, ou simplesmente desabafar uma revolta. O fato é uma história muito triste. O que podemos fazer ? Continuar com esse sentimento de revolta, aguardando que nossa cidade não presencie outros tantos atos de violência. Respeitem os outros, conheça suas qualidades e fraquezas, mas não julgue-os.
Fonte : Gaúcha Opina / www.facebook.com/vencendooalcoolismo.com.br

NÃO É BEM ASSIM !



" ELE BEBE PORQUE QUER, É UM PROBLEMA MORAL ".
Opa, calma aí! Antes de julgar alguém é importante perceber que o alcoolismo e outras dependências são causadas por uma série de fatores, e o apoio da família e dos amigos é essencial para a pessoa sair dessa o quanto antes.
“Só tem um jeito de a família ajudar: ela se tratar também!”.
“É uma doença que atinge a família: ela adoece também”. Mesmo que, por hora, a pessoa não aceite ou peça ajuda, buscar profissionais pode ajudar as pessoas mais próximas a saberem como agir: “Essa é a recomendação para a família: busque ajuda, mesmo que o paciente não queira se tratar, você busca primeiro ajuda, como família. Consiga sua estabilização, seu entendimento do processo, e aí vai ser muito mais fácil inclusive ajudar o dependente”.
Fonte : Boa Vontade

Fonte : www.facebook.com/vencendooalcoolismo.com.br 

11 março 2015

O QUE TEM A DIZER O MINISTÉRIO DA SAÚDE ?


O QUE TEM A DIZER O MINISTÉRIO DA SAÚDE SOBRE O EXAGERADO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS ?
Publicidade de bebidas de todos os tipos, principalmente de cerveja mostrando lindas mulheres, figuras publicas, da sociedade, dos esportes, do meio artístico "saboreando" a geladinha!
Porque as autoridades da saúde não obrigam a industria de bebida alcoólica a publicarem imagens como a mostrada aqui, evidenciando um figado deteriorado com cirrose por causa do consumo de ÁLCOOL como e feito nos maços de cigarro ?


DESAFIO !



Faço um desafio a qualquer clinica especializada para comprovar que mesmo desenganado por inúmeros médicos, inclusive médicos conceituados do Hospital das Clinicas de São Paulo a verificarem todos os exames realizados no período de 2007, onde me condenaram à morte sem dó nem piedade. Exames que guardo até hoje, para provar que muitas vezes uma dose de profissionalismo e boa vontade pode sim salvar vidas.
Atualmente fiz exames completos (rotina) e mais uma vez os mesmos que diziam que nem transplante de figado e pâncreas salvariam a minha vida, acreditam em milagre, diziam que não existia chance alguma para minha sobrevivência. Estou aqui sem sequela alguma, figado perfeito, não sou diabético, pâncreas mais saudável que muitos médicos (alcoólatras) que me condenaram à morte sem ao menos tentarem o que há de melhor na medicina moderna.
Documentos todos guardados e a inteira disposição para quem quiser comprovar, tanto exames que diziam que eu iria morrer, como exames atuais onde consta saúde abdominal perfeita. Isso já faz oito anos e nem remédio eu tomo. Com a palavra os senhores "médicos" que me condenaram. Vale ressaltar também que fui salvo por uma equipe de médicos corajosos que resolveram "arriscar" a ultima cartada drenando todo líquido que existia em meu abdomen (com autorização de meu irmão Ademir) e aplicar um medicamento importado intravenoso deixando bem claro que o risco era enorme de morrer na mesa cirúrgica.
Ou seja, se você tem 1% de chance que essa chance seja tentada e não simplesmente te deixarem morrer por que acreditam não valer a pena o risco e também a aplicação de um remédio caro (importado) num simples mortal.
Misael Barboza - Limpo desde 2007